BTG amplia fatia na startup CredPago, que substitui fiança no aluguel

Um fundo de investimento gerido pelo banco BTG Pactual (do mesmo grupo que controla a EXAME) ampliou a participação de 20% para 49% na CredPago, startup fundada em Curitiba com a missão de facilitar a burocracia no aluguel de imóveis residenciais.

A CredPago substitui um entrave para muitos contratos de aluguel: encontrar um fiador. Com uma tecnologia que usa dados de cartões de crédito e avaliações de agências de classificação como Serasa, a CredPago analisa o perfil de risco dos interessados num aluguel e, em segundos, dá o ok (ou não) sobre a capacidade de pagamento do interessado. Além disso, a startup fornece outra informação valiosa para os corretores: qual o valor do imóvel que, de fato, o interessado no aluguel consegue pagar.

A CredPago deve faturar 100 milhões de reais em 2020, quase o dobro do resultado do ano passado. O dinheiro vem dos clientes finais, os interessados em mudar de imóvel. Em vez de exigir uma fiança, o que normalmente equivale a um ou dois alugueis pagos antes de o cliente entrar no imóvel, no sistema da CredPago os clientes parcelam o seguro em até 12 vezes numa espécie de financiamento que ocorre com eles já morando no imóvel. A ideia, diz o sócio-fundador da CredPago, Sandro Westphal, é facilitar a entrega das chaves aos locatários.

A pandemia causou um baque aos negócios da CredPago. “As receitas caíram para 30% do normal no período em abril”, diz Westphal. Agora, já estão no mesmo nível pré-crise. A melhoria ocorreu com a criação de funções dentro da CredPago para permitir o parcelamento de alugueis em atraso.

A novidade colaborou para uma ampliação expressiva na base de clientes nos últimos meses. As soluções da CredPago devem chegar a 85.000 consumidores até o fim do ano, pouco mais de o dobro do resultado visto no fim do ano passado

Fundada em 2016, a CredPago está presente em 11.0000 imobiliárias de 400 cidades. Boa parte das imobiliárias brasileiras são de pequeno e médio porte, sem as mesmas condições de investir em tecnologia como algumas startups estrelas do chamado proptech, ecossistema de inovação no mercado imobiliário, a exemplo de Loft e Quinto Andar. “Queremos dar a toda imobiliária a condição de competir com essas startups inovadoras”, diz Westphal.

O namoro entre o fundo gerido pelo BTG e a CredPago começou em janeiro deste ano, com a aquisição de 20% da CredPago. “A CredPago tem um modelo disruptivo dentro do mercado em que atua”, diz Leonardo Felix, sócio-responsável pela seguradora do BTG Pactual. A ideia, segundo Felix, é oferecer a solução da CredPago junto aos demais produtos da seguradora.

The post BTG amplia fatia na startup CredPago, que substitui fiança no aluguel appeared first on Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *