Governo pede bloqueio de 1,3 mi de contas do pagamento do auxílio

O Ministério da Cidadania informou que enviou à Caixa 1.303.127 números de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para bloqueio por suspeita de fraude no pagamento do auxílio emergencial. A medida foi tomada após os acordos firmados entre o ministério, a Controladoria-Geral da União (CGU), o Tribunal de Contas da União e o Ministério Público Federal para controle dos pagamentos do benefício.  

“Não é possível ainda afirmar que esses CPFs sejam considerados cancelados ou inelegíveis para receber o benefício. Qualquer indício de ilegalidade, em especial na óptica criminal, é imediatamente informado à Polícia Federal e os pagamentos são suspensos”, disse o ministério. 

Segundo o governo, as comunicações de irregularidades são enviadas à Caixa, que verifica se houve fraude no pagamento. São casos como o pagamento do auxílio que foi entregue a uma pessoa diferente da que possui o direito de receber o benefício. Isso pode ocorrer por clonagem de cartão e acesso indevido a sistemas e contas, entre outras hipóteses. O canal para registro de denúncias de fraudes é o sistema Fala.Br (plataforma integrada de ouvidoria e acesso à informação da CGU) ou pelos telefones 121 ou 0800 707 2003.

O que fazer

Em coletiva realizada na tarde nesta quarta-feira, 22, Pedro Guimarães, presidente da Caixa, informou que as contas que foram bloqueadas por suspeita de fraude serão regularizadas. O beneficiário deve procurar uma agência com documento de identidade. Entretanto, o beneficiário do programa só será atendido de acordo com o calendário de recebimento do auxílio. “Desta maneira, evitaremos aglomerações nas agências.”

The post Governo pede bloqueio de 1,3 mi de contas do pagamento do auxílio appeared first on Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *