Às vezes, a solução mora ao lado

Benchmarking é a prática de analisar casos de sucesso em projetos similares. Trata-se de uma atividade que pode poupar muito esforço, pois evita que se repitam erros já cometidos em outras ocasiões e pode nos direcionar a caminhos que comprovadamente foram bem-sucedidos.

No caso de projetos de impacto, uma boa fonte são os estudos acadêmicos. Uma conversa com instituições parceiras também pode ser de grande valia para esta etapa.

Vai começar um projeto voltado à população em situação de vulnerabilidade social? Uma boa ideia é consultar os mais de mil exemplos disponibilizados no J-PAL, o Laboratório de Ação para a Pobreza Abdul Latif Jameel, criado pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), uma das universidades mais prestigiadas do mundo. 

O objetivo é focar em educação? O site da Education Endowment Foundation, uma instituição de caridade independente criada em 2011 para melhorar a escolaridade dos alunos mais pobres no Reino Unido, traz informações preciosas sobre o assunto.

Quer começar atividades relacionadas à área de saúde? A série de estudos disponibilizados pela Biblioteca Cochrane, que tem a maior base de dados de ensaios clínicos publicados no mundo, pode ser um ótimo começo.

O benchmarking tem um papel fundamental para termos uma ideia da magnitude do impacto que o projeto deve gerar. Afinal, atividades parecidas devem ter resultados similares. Isso ajuda, e muito, a calibrar expectativas e a estipular metas plausíveis.

Ficou interessado na etapa de benchmarking? Você encontra mais informações sobre o assunto no Guia de Avaliação de Impacto Socioambiental do Insper Metricis.

The post Às vezes, a solução mora ao lado appeared first on Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *