Museu do Louvre, em Paris, acumula 45 milhões de dólares de perdas

A crise do novo coronavírus já provocou “mais de 40 milhões de euros de perdas” (US $ 45 milhões) para o museu do Louvre, informou seu presidente, que anunciou um “plano de transformação” em vista das Olimpíadas de Paris de 2024.

“O que constatamos e o que pode ser estimado: perdemos mais de 40 milhões de euros entre bilheteria, aluguel de espaços e renda variada”, disse Jean-Luc Martínez, chefe do museu mais visitado do mundo, com 9,6 milhões de entradas em 2019.

O resto “dependerá das visitas neste verão e outono”, explicou. No entanto, as previsões não são animadoras.

“Vamos passar cerca de três anos com uma frequentação menor”, estimou Martínez, que, na ausência de turistas estrangeiros, espera atrair mais parisienses e habitantes da periferia para o Louvre.

“Perdemos 80% de nosso público. 75% de nossos visitantes são de origem estrangeira. No máximo, teremos 20/30% de nosso público neste verão (em comparação com o anterior): entre 4.000/5.000 e 10.000 visitantes por dia”, disse ele.

“Estamos trabalhando com o ministro da Cultura, Franck Riester, em um plano de transformação do museu”, que será acompanhado por uma solicitação de “ajuda financeira” ao Estado, que já é o “primeiro patrono” do museu.

“Temos que estar prontos em 2023/2024 e nos preparar para os Jogos Olímpicos. Abrir mais horas, mais salas, é a aposta de 2024”, resumiu.

Por outro lado, o site do Louvre, cujo tráfego aumentou dez vezes desde o início da epidemia, “será completamente renovado no próximo ano”, explicou.

The post Museu do Louvre, em Paris, acumula 45 milhões de dólares de perdas appeared first on Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *