“Reação à crise foi muito atabalhoada”, diz Marcos Lisboa; veja ao vivo

O economista Marcos Lisboa, presidente do Insper, avalia que a reação do Brasil à crise econômica causada pelo coronavírus foi “muito atabalhoada”.

Em conversa ao vivo com Arthur Mota, economista da EXAME Research, e Gabriel Barros, economista do BTG Pactual, ele avaliou que faltou “liderança do poder Executivo”.

Este papel seria inescapável pois ao contrário do Legislativo e do Judiciário, o Executivo não é um poder “entre iguais” e por isso pode balizar o debate.

Um exemplo de erro foi a ideia de “antecipar renda para quem tem renda garantida”, como aposentadorias, além dos problemas de desenho e execução do auxílio emergencial.

Um destes problemas foi a falta de cruzamento entre os bancos de dados, o que faz com que não haja controle estrito dos critérios para quem recebe o benefício.

“A Receita Federal tem uma base, o antigo Ministério do Trabalho tem uma base, o Ministério da Cidadania tem outra e por ai vaí”, disse Gabriel Barros, do BTG Pactual.

“No Brasil descuidamos da implementação, e por isso tantas políticas fracassam”, disse Lisboa.

Ele destacou que a “economia brasileira não vinha bem antes da crise” e que mesmo com juros baixos, “a macroeconomia sozinha não salva a dívida de sair do controle”.

 

Acompanhe a conversa ao vivo sobre o cenário fiscal brasileiro na pós-crise:

The post “Reação à crise foi muito atabalhoada”, diz Marcos Lisboa; veja ao vivo appeared first on Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *